Ponto V!

Home Game Design Geral Pensamento criativo
Rafael Eduardo Paulin
Pensamento criativoImprimir
Escrito por Rafael Eduardo Paulin

Pensamento criativo (ou criatividade em si) é facilmente identificado como uma das principais características de quem pretende desenvolver jogos.

Porém, ao contrário do que pensa a maioria, criatividade não é um dom (apesar de algumas pessoas terem mais facilidade com ela do que outras), o pensamento criativo pode ser induzido e exercitado, mas para isso precisamos entender como tal pensamento se forma, que é exatamente o que estaremos explorando nesse artigo.

image

Algumas Definições de Criatividade

  • “Processo de mudança, de desenvolvimento, de evolução na organização da vida subjetiva". Ghiselin (1952).
  • "Manipulamos símbolos ou objetos externos para produzir um evento incomum para nós ou para nosso meio" Flieger (1978).
  • "o pensamento criativo tem duas características fundamentais: é autônomo e é dirigido para a produção de uma nova forma" (Suchman, 1981).
  • "criatividade é o processo que resulta em um produto novo, que é aceito como útil, e/ou satisfatório por um número significativo de pessoas em algum ponto no tempo" (Stein, 1974).
  • "criatividade é o processo de tornar-se sensível a problemas, deficiências, lacunas no conhecimento, desarmonia; identificar a dificuldade, buscar soluções, formulando hipóteses a respeito das deficiências; testar e retestar estas hipóteses; e, finalmente, comunicar os resultados" (Torrance, 1965).

Processo Criativo

Durante o processo criativo, frequentemente distinguem-se os seguintes estágios:

  • Percepção do problema: É o primeiro passo no processo criativo e envolve o "sentir" do problema ou desafio.
  • Teorização do problema: Depois da observação do problema, o próximo passo é convertê-lo em um modelo teórico ou mental.
  • Considerar/ver a solução: Este passo caracteriza-se geralmente pelo súbito insight da solução; é o impacto do tipo "eureka!". Muitos destes momentos surgem após o estudo exaustivo do problema, mas é possível que não aconteça.
  • Produzir a solução: A última fase é converter a ideia mental em ideia prática. É considerada a parte mais difícil, no estilo "1% de inspiração e 99% de transpiração".
  • Produzir a solução em equipe: Fase comum que ocorre nas empresas e organizações quando precisam, tanto diagnosticar ou superar um problema quanto otimizar ou inovar produtos, serviços e processos.

Potencial Criativo

As crianças tendem a ser mais criativas que os adultos, pois elas ainda não desenvolveram muitas das “barreiras sociais” que os adultos têm: ofender alguém, a ideia soar ridícula ou sem sentido, não satisfazer as expectativas, etc.

Outro fato que contribui para isso, é que os pais e adultos em volta da criança tendem a elogiar e incentivar quase qualquer coisa que a criança faça como se fosse algo totalmente inovador. Essa atitude dos pais na infância dos filhos contribui para que elas ajam de forma mais ousada durante a vida.

No mundo adulto geralmente o oposto acontece. Nós encontramos muitas críticas onde quer que passemos, estudemos ou trabalhemos, olhares que repreendem uma ideia, ou comentários de canto de boca que envergonham. Aos poucos, vamos retraindo a nós mesmos, e deixando de pensar de forma realmente criativa.

Outra coisa muito característica das crianças é a simplicidade do próprio pensamento, desapegado de qualquer regra. Quando entregamos a um adulto algum objeto que ele nunca viu, ela costuma pensar algo como “pra que isso serve?”. Este é um pensamento regido por uma vida de regras, num mundo funcionalista. Uma criança olharia para o novo objeto e pensaria algo como “o que eu posso fazer com isso?”, sem se importar com a função específica.

É importante lembrar que soluções complexas para problemas não são necessariamente criativos. Ao contrário, em sua maioria são soluções altamente lógicas. A criatividade é simples e direta. Ao se deparar com um problema ou possibilidade, imagine uma criança no seu lugar, com as ferramentas que você tem disponível. Como ela solucionaria o problema?

Romper as barreiras que nos impomos durante a vida é também de suma importância para ampliar o potencial criativo, mas é também a tarefa mais árdua. Existem diversas técnicas para esse fim, entre as quais a mais popular é o conhecido brainstorming, que para quem ainda não conhece, consiste grosseiramente em “jogar ideias ao ar” acerca de um tema e anotá-las... todas! Não existem ideias ruins durante a seção de brainstorming. Não existem represálias. Deve-se falar qualquer coisa que venha à mente. Pois até mesmo uma ideia que pareça completamente desconexa do tema, pode gerar novas ideias que serão muito boas para a solução do problema proposto.

Todo ser humano é criativo, e o seu potencial pode e deve ser trabalhado, ainda mais em quem aspira trabalhar com jogos. Ao contrário do que muita gente diz, as “fórmulas” dos jogos não foram todas utilizadas, e nem estão esgotadas. É só questão de romper as barreiras sociais impostas e as do senso comum, e ousar. Por que um MMO necessariamente tem que ser um RPG? Por que um RTS tem que ser necessariamente militar? A resposta é para as duas perguntas é a mesma: não precisa! E cabe a nós mostrarmos isso para a indústria!


Comentários (9)
  • Marcos Vasconcelos  - Bem colocado
    avatar

    A parte mais importante que eu acho do processo criativo é não se prender a nenhuma regra nem padrão previamente criado para construir uma solução nova.

  • Everton Custodio
    avatar

    Há um tempo venho tentando explorar meu potencial criativo que parece estar bem oculto. Seu artigo com certeza me ajudou a entender um pouco de como essas coisas funcionam.

    Muito legal, parabéns!

  • Rafael Eduardo Paulin
    avatar

    Obrigado pelos comentários de ambos =)

    Marcos> que bom que você entendeu. O propósito do artigo é exatamente esse: mostrar que, meio que por "convenção" o ser humano é travado quando se trata de ser criativo... e que um processo criativo não pode (pelo menos em um primeiro nível) ter criticas e represálias... quanto mais livre, mais eficiente ele será, e melhores serão as ideias geradas.

    Everton> provavelmente não será o caso do seu potencial criativo estar oculto, como você disse, mas talvez você mesmo seja muito crítico com suas próprias ideias, ou mesmo esteja convencionado demais a pensar "na caixinha". Existem exercícios bem simples (e que podem até parecer bobos) que ajudam com isso... se estiver interessado, podemos trocar ideias sobre =)

  • Anônimo  - re:
    avatar
    Rafael Eduardo Paulin Escreveu:
    Obrigado pelos comentários de ambos =)

    Existem exercícios bem simples (e que podem até parecer bobos) que ajudam com isso... se estiver interessado, podemos trocar ideias sobre =)


    Acho que seria interessante outros textos abordandos este exercício, não?.... gostei texto, curto e explicativo.

    E o pontov esta de parabens, lembro de ter acessado este site bem no começo e não tinha muita coisa, agora esta cheio de conteúdo interessante.

  • Douglas Púppio  - Congrats!
    avatar

    Eae Rafael?!

    Muito bom o texto mesmo! Rápido mas com explicação bem concisa, sem muitas voltas.

    Queria destacar um livro interessante sobre o assunto:

    "Aha! 10 Maneiras De Libertar Seu Espirito Criativo" , do autor Jordan Ayan. Há uma estruturação do como é formada a criatividade similar a que foi exposta por vc. Fica a dica ai.

    ...se alguém souber de outro livro nessa área de "high concept de gamedev" manda ai!


    flwwwww!!!

  • Rafael Eduardo Paulin
    avatar

    Maravilha Douglas. Esse livro é muito bom mesmo. Cheguei a ler um pouco dele durante a faculdade, ams nao terminei, pois era de um colega, e ele pediu de volta. mas foi uma excelente dica, obrigado.

  • Fausto
    avatar

    O mmo pode usar elementos do sistema de jogo (RPG) como muitos fazem, não seria focar unicamente fantasia mítica, medieval e afins.

    RTS realmente fica adequado com sistema militar, mesmo quando vc usa anões fofinhos, a coisa sempre puxa para um lado onde, parte trabalha e parte luta.

    Ser criativo hoje, muitas vezes é mostrar uma mistura nova, mas não necessariamente divertida.

    Não acredito em curso ou livro para tornar uma mente criativa, a partir do ponto que você transformou seu pensamento em exercício, talvez seja o mais próximo do artificial, com sistemas pré-definidos para vc "inventar".. não vou generalizar, um background de traumas, durante o crescimento como artista ou coder, podem dificultar, dai regras de pensamento são de grande ajuda.

    Ótimo artigo.

  • Anônimo
    avatar

    não sei se ta certo mais sei de uma coisa q se tiver errado eu vou tira vermelha em artes :confused:

  • Anônimo
    avatar

    otimo para minha pesquisa : :D

Escrever um comentário
Your Contact Details:
Gravatar enabled
Comentário:
[b] [i] [u] [url] [quote] [code] [img]   
:angry::0:confused::cheer:B):evil::silly::dry::lol::kiss::D:pinch::(:shock:
:X:side::):P:unsure::woohoo::huh::whistle:;):S:!::?::idea::arrow:
Security
Por favor coloque o código anti-spam que você lê na imagem.
LAST_UPDATED2  

Busca

Linguagens

Twitter